Os 12 alimentos a consumir apenas se forem orgânicos

O post do morango, publicado nesta terça-feira, 14 de julho, teve uma boa repercussão. Eu acho isso ótimo, pois a informação contida nele é de extrema importância e deve ser compartilhada com todos. Se você ainda não leu, clique aqui para ler o post. Muita gente não sabia deste perigo!

Aproveitando o gancho, acho interessante compartilhar com vocês uma lista muito importante: os 12 alimentos que só devemos consumir se forem orgânicos. No final do post também coloquei a lista dos 15 alimentos que seriam seguros para consumir na versão não-orgânica.

Um estudo conduzido por Cynthia Curl, da Universidade de Washington, descobriu que pessoas que consumiam vegetais orgânicos com frequência apresentavam significativamente menos resíduos de inseticidas no seu organismo do que aquelas que afirmaram nunca ou raramente consumir orgânicos. E olha que o grupo que consumia alimentos orgânicos consumia até 70% mais vegetais ou frutas do que o grupo que não consumia orgânicos!

A Environmental Working Group (EWG), uma organização ambiental americana sem fins lucrativos, realizou um estudo com 48 frutas e legumes, em relação à quantidade de resíduo de agrotóxicos detectável nestes alimentos. A análise foi feita em mais de 34.000 amostras colhidas pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e pela Food and Drug Administration. Os resultados serviram de base para a emissão da lista de alimentos chamada ‘dirty dozen’ (a dúzia suja) e ‘clean fifteen’ (os quinze limpos).

O mais assustador: foi constatado que os agrotóxicos permaneciam nas frutas e legumes mesmo depois de terem sido lavados ou mesmo descascados. Estes agrotóxicos, quando consumidos, podem causar problemas de saúde a longo prazo, como alterações neurológicas, endócrinas e até mesmo câncer. Vocês vão se surpreender com alguns nomes da lista de 2015, como eu me surpreendi.

Maçã

1. Maçã: 99% das maçãs tiveram resultado positivo no teste para resíduo de ao menos um agrotóxico.

pesseg

2. Pêssego: 98%  das amostras testaram positivo para resíduo de ao menos um agrotóxico.

nectarines

3. Nectarina: 97% das amostras testaram positivo para resíduo de ao menos um agrotóxico.

morango

4. Morango: Amostras de morango apresentaram 13 diferentes agrotóxicos por unidade.

Uva-2

5. Uva: Amostras de uva apresentaram 15 diferentes agrotóxicos por unidade.

Celery

6. Salsão

espinafre

7. Espinafre

Pimentao

8. Pimentão: Foram encontrados resíduos de 15 agrotóxicos diferentes em cada unidade de pimentão.

cucumber

9. Pepino

cherry tomato

10. Tomate cereja: Foram encontrados resíduos de 13 agrotóxicos diferentes em cada unidade de tomate cereja.

sugarsnaps

11. Ervilha Torta (sugar snaps): Resíduos de 13 agrotóxicos diferentes foram encontrados nas ervilhas tortas.

potatoes

12. Batata: A batata apresentou a maior quantidade de agrotóxico por quilo, dentre todos os vegetais analisados.

Ufa! Bastante coisa, né? E pensar que consumimos e oferecemos estes alimentos aos nossos filhos diariamente, sem desconfiar do perigo que estamos correndo.

Agora, vamos à uma noticia positiva. O mesmo órgão ambiental americano, EWG, publicou também no resultado da análise, a lista dos 15 alimentos nos quais foram encontrados poucos ou nenhum resíduo de agrotóxicos. Aqui estão:

Abacate, Milho verde, Abacaxi, Repolho, Ervilha congelada, Cebola, Aspargo, Manga, Mamão, Kiwi, Berinjela, Grapefruit (Toranja), Melão, Couve-Flor, Batata Doce.

Os abacates são os mais ‘limpos’ de agrotóxicos: apenas 1% apresentou resíduo detectável. 89% dos abacaxis, 82% dos kiwis, 80% dos mamões e 61% dos melões não apresentaram resíduos. Somente 5,5% das amostras dos ‘quinze limpos’ ou ‘clean fifteen’ apresentaram dois ou mais resíduos de agrotóxicos.

Pedi pro meu maridinho fazer uma tabela simpática com um resumo das listas. Olha que legal, você pode imprimir e colar na sua geladeira, como eu fiz, para sempre lembrar do que deve comprar orgânico ou não:

12 e 15

Eu poderia dizer aqui que no caso da lista dos ‘clean fifteen’, seria tranquilo consumir as versões não orgânicas. Mas não sei… Mesmo assim dá medo, não é? Por exemplo, 61% dos melões não apresentaram agrotóxicos. Mas, e se justamente o melão que eu comprar estiver classificado nos 39% que apresentam resíduo? Muito chato isso, além de custar mais caro, mas na dúvida, é melhor comprar orgânicos sempre que pudermos.

Após realizar as pesquisas para escrever este post e saber dos malefícios de consumir vegetais não orgânicos, fiz uma escolha particular. Nunca fui muito consumista, mas daqui pra frente, prefiro comprar ainda menos brinquedos e tralhas para meus filhos, usar um pouquinho mais aquela roupinha meio surrada. E com o dinheiro que não estarei gastando nisso, vou investir, sim, em orgânicos. Investir na saúde da minha família.

Fontes:

http://www.ewg.org/foodnews/summary.php

http://www.ewg.org/foodnews/list.php

http://food.ndtv.com/food-drinks/the-12-most-pesticide-contaminated-fruits-and-vegetables-of-2015-752555

 

Atividade física e bem estar

Oi gente! Como passaram o final de semana? O meu foi legal, fomos fazer uma viagem curta para um parque/hotel aqui perto, foi muito gostoso! Aliás, ainda quero escrever um post sobre viagens, e como o ato de viajar e sair da rotina pode nos aliviar o stress do dia a dia e melhorar nossa qualidade de vida.

Mas agora tem novidade super legal por aqui!! A partir de hoje teremos uma consultora de atividade física no blog! Chique, né? Pois é, a querida Giselle Ribeiro, formada em Educação Física, vai periodicamente passar por aqui para nos dar dicas de atividades físicas,exercícios etc. Estou super empolgada! Mesmo porque eu sou uma negação  no assunto… sempre fui como a garota da foto mais abaixo! kkkk Mas agora vou aprender com as dicas da Giselle, com certeza!

Então, vem comigo ler o primeiro post dela?

“Quando se fala em atividade física, a primeira coisa que vem à mente da maioria das pessoas são as incansáveis horas de esteira e musculação na academia, suor e lágrimas na luta contra a balança. Ou seja, bem estar e atividade física são palavras com significados totalmente opostos, certo? Infelizmente, para muitos, a resposta seria sim. Alguém se identifica com a imagem abaixo?

Porém, num mundo ideal, toda atividade física deveria trazer bem estar e prazer, e não a sensação de obrigação e unicamente de dever cumprido. Atualmente, as pessoas têm se conscientizado e procurado mais atividades físicas, que lhe tragam benefícios não apenas estéticos, mas físicos e emocionais também. O ideal para alcançar todos estes benefícios seria encontrar uma atividade física que se encaixe em sua personalidade, seu gosto, rotina e objetivos. Porque, independentemente da atividade física escolhida, se for rotineira e bem executada, certamente trará benefícios concretos.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, 70% das doenças da população nos dias de hoje estão ligadas ao estilo de vida, acreditam? Além disso, uma mudança de hábitos, como melhor alimentação e inclusão de exercícios na rotina, poderia trazer uma economia de 50% do que se gasta em tratamentos e medicamentos para combater doenças crônicas relacionadas ao sedentarismo. Problemas cardiovasculares, hipertensão, diabetes e colesterol são só alguns dos problemas que podem ser evitados com exercícios e uma dieta equilibrada.

Este é uma assunto muito completo, então a cada semana estaremos falando de um tópico mais detalhadamente, dando algumas dicas de exercícios, alongamentos, relaxamento e muito mais. E você,  já praticou alguns minutos de sua atividade física favorita hoje?”

exercise

A importância do sono

Hoje vou falar um pouquinho sobre um assunto muito interessante e essencial na nossa vida: o sono!

Antigamente, eu  precisava de 9 horas de sono por noite para funcionar bem. Ha-ha-ha. Bobinha. Hoje eu acho isso muito engraçado pois, com duas crianças pequenas, o máximo que tenho conseguido dormir são 6 horas por noite. Digo, 6 horas quando é uma noite ‘calma’ aqui em casa. Porque quando um tem febre, outro tem cólica, as 6 horas viram 5, interrompidas de hora em hora. Mas o mais surpreendente disso tudo, nosso organismo se adapta. Claro, estou constantemente mais cansada do que quando dormia minhas 9 horas de princesa, minha memória está pior que a de uma minhoca e tenho olheiras dignas de um panda, mas não morri por isso.

sleep

Com certeza, uma boa noite de sono ajuda a melhorar a memória. Isto acontece porque durante o sono, nossa mente trabalha ‘praticando’ as coisas que aprendemos enquanto acordados, e a memória é então fortalecida, num processo chamado de consolidação. Também aprendemos melhor quando temos boas noites de sono. Por isso, virar a noite estudando antes de um teste pode gerar o efeito contrário ao desejado, causando esquecimento da matéria estudada, ou o famoso ‘deu branco’.

Dormir o suficiente também ajuda a manter um peso saudável, vocês sabiam? Pesquisadores da Universidade de Chicago descobriram que pessoas que fizeram dieta e descansaram bem durante, sentiram menos fome e perderam mais gordura do que aqueles que dormiram pouco. Os que dormiram pouco, perderam mais massa muscular proporcionalmente. Ou seja, a quantidade de peso perdida pelos dois grupos foi praticamente a mesma, porém, enquanto uns perderam gordura, outros perderam massa magra. Interessante, não? Isto ocorre também porque o sono e o metabolismo são controlados pelo mesmo setor do cérebro, ou seja, quando estamos com sono atrasado, desencadeamos hormônios que aumentam nosso apetite.

Também é muito importante que as crianças durmam bem. Um estudo de 2009 publicado na revista Pediatrics descobriu que crianças de 7 e 8 anos que tinham menos de 8 horas de sono por noite tinham mais tendência a serem hiperativos, impulsivos e desatentos. Muito interessante, as crianças não reagem à falta de sono da mesma maneira que os adultos: enquanto os adultos ficam cansados, as crianças ficam hiperativas. Um estudo publicado pela revista Sleep em 2010 mostra que crianças entre 10 e 16 anos que não dormiam bem devido à problemas de respiração (ronco, apnéia, etc), tinham mais tendência à apresentar problemas com atenção e aprendizado, o que poderia levar à graves consequências na vida escolar da criança, como baixo rendimento e notas. Portanto, o sono infantil é muito importante.

sleepwell

De acordo com especialistas, o stress é a causa número um de dificuldades no sono. Normalmente, o problema de sono vai embora assim que o stress passa. Porém, se problemas no sono não forem tratados no início,  podem persistir e se tornar crônicos.

O site inglês Sleep Council é bem interessante e fala bastante sobre o assunto. Ele inclusive nos apresenta algumas dicas para dormirmos melhor, aqui vão algumas delas:

– Mantenha horas regulares, tente ir para a cama sempre na mesma hora. Com isso, você sinaliza e programa seu corpo para dormir melhor.

– Crie um ambiente propício para o sono: pouca luz, sem ruídos, nem muito frio, nem muito quente.

– Invista numa cama e, principalmente, num colchão de qualidade. Uma cama confortável ajuda no sono profundo. E, visto que passamos aproximadamente 1/3 da nossa vida dormindo ou na cama, com certeza é um investimento que vale a pena!

– Se exercite durante o dia. Exercícios leves e regulares como natação ou caminhada podem ajudar a aliviar o stress e proporcionam um sono melhor. Mas os exercícios não devem ser feitos muito perto da hora de dormir, para evitar o efeito contrário!

– Corte estimulantes, como a cafeína do chá e do café. A cafeína pode dificultar o adormecimento, e também não nos deixa chegar ao estágio de sono profundo, o famoso sono leve. Ao invés, tome um leite quente ou chá de ervas antes de se deitar.

– Não exagere na comida e na bebida, especialmente à noite, pois isso pode influenciar o padrão do sono e fazer você acordar mais vezes durante a noite. O álcool pode até ajudar a adormecer, mas depois pode causar interrupção do sono no meio da noite.

– Não fume. Fumantes demoram mais para pegar no sono, acordam com mais frequência e tem o sono mais agitado.

– Tente relaxar antes de ir para a cama. Tome um banho quente, ouça música, faça exercícios de relaxamento. Tente relaxar seu corpo e sua mente.

– Faça uma lista de problemas e atribuições para serem resolvidos no dia seguinte. Isto ajuda a tirá-los da sua mente na hora de dormir.

– Se não conseguir dormir, não fique rolando na cama. Levante-se, faça alguma coisa relaxante até ficar com sono, e só depois volte para a cama.

Pessoal, espero que as dicas acima sejam úteis! Com certeza o sono é uma parte muito importante para alcançarmos qualidade de vida e nos sentirmos bem. Que tal começar a aplicar algumas das dicas acima hoje mesmo?

Gostou do post, tem sugestões, dicas? Comente, compartilhe!

Fontes:

http://www.apa.org/topics/sleep/why.aspx

http://www.health.com/health/gallery/0,,20459221,00.html

http://www.sleepcouncil.org.uk/how-to-sleep/sleep-tips/